quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

O CULTO DOS SANTOS (PARTE I)

Os próximos textos serão todos dedicados a um assunto que é um verdadeiro “CAVALO DE BATALHA” utilizado contra nós católicos pelos protestantes: O Culto dos Santos


POR QUE SÓ A BÍBLIA?

366. Assegurando à SUA IGREJA que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela, Jesus estava garantindo que ela jamais seria invadida pelo erro, porque seria de fato uma grande vitória do poder das trevas, se conseguisse transformar a Igreja de Deus Vivo de mestra infalível da verdade em propagadora do erro, ainda que fosse num só ponto de usa doutrina. As heresias de todos os tempos foram sempre fomentadas pelas potestades infernais, para ver se conseguiam realizar este ideal satânico. E entre as heresias que têm lutado contra a Igreja ocupa um lugar muito importante o Protestantismo.

Na ânsia de justificar a sua atitude, aparecendo no séc. XVI , a ensinar uma doutrina muitíssimo diversa daquela que a Igreja vinha ensinando desde muitos séculos, esforçam-se os protestantes por demonstrar que essa Igreja errou , ou melhor, encheu-se de erros, o que é o mesmo que dizer, esforçam-se por demonstrar que falhou miseravelmente a PROMESSA DE JESUS.

Nesta pretensa demonstração, eles recorrem a argumentos que não poderiam deixar de ser falhos e improcedentes.

Um deles é o seguinte: A Igreja está errada em tais e tais pontos que ela ensina, porque SÃO COISAS QUE NÃO ESTÃO NA BÍBLIA.

Este argumento é falso, porquanto se baseia numa falsa suposição: a de que a Bíblia tenha sido escrita para ser nossa única regra de fé.

Cristo disse aos Apóstolos: PREGAI O EVANGELHO A TODA A CRIATURA ( Marcos 16,15), não disse que o meio para conhecerem os homens a verdade religiosa era só exclusivamente a leitura da Bíblia. Mandou-lhes ENSINAR TODAS AS GENTES, prometeu-lhes a sua assistência neste ensino. E a idéia que fazem os protestantes é esta: Os Apóstolos pensaram assim: Cristo nos mandou ensinar, quer dizer que nós pregamos enquanto estamos nesta terra. E também escrevemos o Novo Testamento e o deixamos, para que cada um aprenda a doutrina cristã, após a nossa morte.

Mas esta idéia é errônea. O Novo Testamento não foi escrito segundo este plano. Começa logo por não ter sido escrito só pelos Apóstolos: Marcos que escreveu o 2º evangelho e Lucas que escreveu o 3º e os Atos dos Apóstolos, não haviam recebido a missão de ensinar a todos os povos. E vários Apóstolos como S. Tomé, S. Bartolomeu, S. André, S. Simão Cananeu, que foram para bem longe, pregar a povos de línguas diversas, aos quais não seria fácil manusear o grego do NOVO TESTAMENTO, no entanto NENHUM LIVRO DA BÍBLIA DEIXARAM ESCRITO. Não foi composto o Novo Testamento com a preocupação de ensinar a doutrina e toda a doutrina; neste caso deveria ter seguido o método adequado, apresentando ordenadamente a matéria ponto por ponto e em linguagem clara e acessível a todos, afim de que não deixasse margem alguma para a dúvida; não teria tantos trechos de interpretação tão difícil. (...) foram escritos os seus livros ocasionalmente, de acordo com as necessidades do momento. Deus os inspirou e de certo são eles a palavra escrita infalível que CONSOLIDA o ensino da Igreja e que lhe serve de orientação proveitosíssima neste ensino; são também os documentos , pelos quais a Igreja prova contra os hereges a sua legitimidade, a sua origem divina. Mas não há nenhuma palavra de Jesus, o qual deixou a Igreja com a missão de ENSINAR e num tempo em que não havia sido escrito nenhum livro do Novo Testamento, não há nenhum texto sagrado que nos indique que só devemos aceitar o ensino da Igreja, se ele estiver contido EXPLICITAMENTE na Bíblia. Antes, o que ela ensina, está também implicitamente recomendado pela Escritura Sagrada que a apresenta como COLUNA E FIRMAMENTO DA VERDADE ( 1ª Timóteo 3,15) e como detentora das divinas promessas. E muitas discussões, hesitações e controvérsias que há entre os próprios protestantes, por exemplo, a respeito do Batismo, do pecado original, do número dos sacramentos etc., nascem precisamente disto: A Bíblia não oferece elementos suficientes para se resolverem definitivamente estas questões; e os protestantes, surgindo no século XVI e rejeitando toda a tradição, querem resolvê-las exclusivamente pelos dados da Bíblia, ao passo que a Igreja Católica, vindo dos tempos apostólicos, está firme e segura na sua doutrina porque sabe , pela tradição, qual foi o verdadeiro ensino que os Apóstolos legaram à Cristandade.

Um comentário:

Josie disse...

Oi Marcos, parabéns pelo blog!!! Muito bem organizado!!! Confesso que naum li tudo... fica combinado assim: leio uma parte por vez, ok?!
Eu já tinha feito um prá mim mas desisti, heheheh.
Ah! Parabéns principalmente por abordar assuntos bíblicos!!!Muito interessante!
Visitarei sempre!
Bj , sucesso com o seu blog!
Josie
P.S.:Vc poderia fazer um divulgação da nossa rádio, que tal?Pense no caso.