sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Hoje, dia de Stª Teresa de Ávila




BUSCANDO A DEUS



Alma, buscar-te-ás em Mim.
E a Mim buscar-me-ás em ti.



De tal sorte pôde o amor,
Alma, em mim te retratar,
Que nenhum sábio pintor
Soubera com tal primor
Tua imagem estampar.



Foste por amor criada,
Bonita e formosa, e assim
Em meu coração pintada,
Se te perderes, amada,
Alma, buscar-te-ás em Mim.



Porque sei que te acharás
Em meu peito retratada,
Tão ao vivo debuxada*,
Que, em te olhando, folgarás
Vendo-te tão bem pintada.



E se acaso não souberes
Em que lugar me escondi,
Não busques aqui e ali,
Mas , se me encontrar quiseres,
A Mim, buscar-me-ás em ti.



Sim, porque és meu aposento,
És minha casa e morada;
E assim chamo, no momento
Em que de teu pensamento
Encontro a porta cerrada.



Busca-me em ti, não por fora…
Para me achares ali,
Chama-me, que, a qualquer hora,
A ti virei sem demora,
E a Mim buscar-me-ás em ti.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Primoroso texto de Monsenhor Fulton Sheen


Maravilhoso, imperdível! Aconselho que imprimam e leiam com calma.


Morbidez e Negação da Culpa
Monsenhor Fulton J. Sheen


Porque o pecado é a quebra de uma relação com o amor, segue-se que não pode ser tratado exclusivamente pela psiquiatria. (Não estamos aqui dizendo que todas as desordens mentais são devidas a um sentimento do pecado. Não são. Mas há algumas que são e quando psiquiatras materialistas afirmam que a angústia devida ao pecado pode ser tratada do mesmo modo que outras doenças nervosas e psíquicas, sem referência a recursos espirituais, estão acrescentando às complexidades desordens e frustrações da vida do paciente). Não basta analisar o pecado, a fim de destruir a consciência do pecado ou cura-lo. Se o dentista sabe que a cárie no dente é devida ao uso do açúcar, não se segue daí imediatamente que o dente fique curado. Cavando-se ao redor dum carvalho para descobrir a podridão da bolota da qual ele originariamente proveio, não quer dizer que se esteja fortalecendo a própria árvore. Descobrir os motivos do pecado, pelo estudo do passado do paciente, não é curá-lo. O pecado não está somente na compreensão, nem nos instintos; o pecado está na vontade. Dai não poder ser ele desfeito, como pode ser desfeito qualquer outro complexo pelo fato de ser trazido a lume no consciente. As doenças psíquicas podem brotar de complexos recalcados. Mas o pecado deve ser encarado como um ato da vontade que implica a personalidade inteira. A simples compreensão intelectual não destruirá seus efeitos ou restaurará a saúde do paciente.

Não é verdade que o conhecimento de nossos pecados como pecados induza a um complexo de culpa ou morbidez. Pelo fato de ir uma criança à escola, desenvolve-se nela um complexo de ignorância? Pelo fato de ir o doente ao médico, passa ele a sofrer um complexo da doença? O estudante se concentra, não sobre sua própria ignorância, mas sobre a sabedoria do mestre; os doentes se concentram, não sobre suas doenças, mas sobre os poderes curativos do médico; e o pecador, vendo seus pecados como pecados que são, concentra-se não sobre sua própria culpa, mas sobre os poderes curadores do Médico-Divino. Não há prova alguma que sustente a posição de alguns psiquiatras modernos, quando afirmam que consciência do pecado tende a tornar mórbida uma pessoa. Chamar de escapista a homem porque pede perdão a Deus, é o mesmo que chamar de escapista um proprietário que cuja casa está em chamas, porque pede socorro ao corpo de bombeiros. Se há alguma coisa de mórbido em admitir o pecador sua responsabilidade pela violação de sua amizade com o Divino amor, pode-se dizer que é uma saúde jovial, comparada com a verdadeira e terrível morbidez que sobrevêm àqueles que estão doentes e recusam admitir sua doença. O maior refinamento de orgulho, a mais desprezível forma de escapismo é impedir-se de examinar a si mesmo, no temor de descobrir dentro de si o pecado.

Assim como um bêbado algumas vezes se tornará consciente da gravidade de sua intemperança, somente por meio da assustadora visão de quanto ele desgraçou o seu lar e a mulher que o ama, da mesma forma, os pecadores podem chegar a uma compreensão da sua miséria, quando tiverem compreendido o que fizeram ao Nosso Divino Senhor. É por isso que a Cruz tem sempre desempenhado um papel central na pintura cristã. Ressalta o que há de pior em nós, revelando o que o pecado pode fazer à bondade e ao amor. Ressalta o que há de melhor em nós, revelando o que a bondade pode fazer pelo pecado-perdoar e reparar no momento da maior crueldade do pecado. A Cruz de Cristo faz algo por nós que não podemos fazer por nós mesmos. Em toda e qualquer parte do mundo somos espectadores, mas diante da visão da Cruz, passamos da condição de espectadores à de participantes. Se alguém pensa que a confissão de sua culpa é escapismo, deixai-o ajoelhar-se, uma vez que seja aos pés do Crucifixo. Não poderá deixar de sentir-se envolvido. Um olhar para Cristo pregado na Cruz e a crosta será arrancada das profundezas ulceradas do pecado, ao ser ele revelado em toda a sua hediondez. Um raio apenas daquela Luz do Mundo anula toda a cegueira que os pecados produziram e faz arder dentro da alma a verdade de nossa amizade a Deus. Aqueles que se têm recusado a subir ao Calvário são os que não choraram pelos seus pecados. Uma vez que uma alma tenha subido ali, não pode por mais tempo dizer que o pecado não tem importância.

Se o senso de culpa é um afastamento de Deus e tristeza por haver ferido alguém que amamos, se a dor da autocensura é um sintoma de nossa rejeição do convite de amor, então devemos acentuar não a sensação da culpa, mas o meio de removê-la e encontrar a paz. É preciso amor para ver que o amor foi magoado. O Divino Amor sempre recompensa esse reconhecimento pelo perdão, e uma vez dado o perdão, uma união se restaura de maneira muito mais íntima do que fora antes. Há mais alegria, disse Nosso Senhor, entre os Anjos do Céu, por um pecador que se arrepende do que pelos noventa e nove justos que não necessitam de penitência.

Quando o amor é compreendido com acerto, não nos sentimos tristes pelo pecado, a fim de que Deus possa perdoar-nos; antes sentimo-nos tristes por aceitar esse perdão. Deus se oferece a perdoar-nos antes de nos arrependermos. É a tristeza de nossa parte que torna eficaz esse perdão. O pai não começou a perdoar o filho pródigo, quando o viu vindo lá pela estrada. O pai já havia perdoado o filho desde o começo. O perdão só podia tornar-se efetivo no momento em que o filho se sentiu triste, por ter quebrado a amizade com seu pai e pensou em restaurá-la. Justamente como, sempre tem havia música no ar que nós não ouvimos, a menos que o rádio esteja sintonizando, da mesma forma há sempre perdão disponível, mas não o recebemos enquanto falta tristeza à nossa alma e propósito de emenda. Só descobrimos aquilo que procuramos. A natureza tem muitos segredos para dar-nos, mas não no-los entregará enquanto não estivermos pacientemente diante dela e obedecermos às suas leis. Somente com tal submissão receberemos. Enquanto não houver vontade implorativa de uma relação diferente com Deus, que não aquela distante e medrosa causada pelo pecado, não poderá o pecador ser perdoado. Ser pecador é nossa desgraça, mas saber que o somos é nossa esperança.

SHEEN, Fulton J. Angústia e Paz. São Paulo. Agir, 1959. pp. 99-102.

terça-feira, 3 de agosto de 2010


Sete excelências da batina

Pe. Jaime Tovar Patrón
1ª — Recordação constante do sacerdócio
Certamente que, uma vez recebida a ordem sacerdotal, não se esquece facilmente. Porém um lembrete nunca faz mal: algo visível, um símbolo constante, um despertador sem ruído, um sinal ou bandeira. O que vai à paisana é um entre muitos, o que vai de batina, não. É um sacerdote e ele é o primeiro persuadido. Não pode permanecer neutro, o traje o denuncia. Ou se faz um mártir ou um traidor, se chega a tal ocasião. O que não pode é ficar no anonimato, como um qualquer. E logo quando tanto se fala de compromisso! Não há compromisso quando exteriormente nada diz do que se é. Quando se despreza o uniforme, se despreza a categoria ou classe que este representa.
2ª — Desperta o sentido do sobrenatural e evita os devastadores efeitos da dessacralização
Não resta dúvida de que os símbolos nos rodeiam por todas as partes: sinais, bandeiras, insígnias, uniformes... Um dos que mais influencia é o uniforme. Um policial, um guardião, é necessário que atue, detenha, dê multas, etc. Sua simples presença influi nos demais: conforta, dá segurança, irrita ou deixa nervoso, segundo sejam as intenções e conduta dos cidadãos.
Uma batina sempre suscita algo nos que nos rodeiam. Desperta o sentido do sobrenatural. Não faz falta pregar, nem sequer abrir os lábios. Ao que está de bem com Deus dá ânimo, ao que tem a consciência pesada avisa, ao que vive longe de Deus produz arrependimento.
As relações da alma com Deus não são exclusivas do templo. Muita, muitíssima gente não pisa na Igreja. Para estas pessoas, que melhor maneira de lhes levar a mensagem de Cristo do que deixar-lhes ver um sacerdote consagrado vestindo sua batina?
Os fiéis tem lamentado a dessacralização e seus devastadores efeitos. Os modernistas clamam contra o suposto triunfalismo, tiram os hábitos, rechaçam a coroa pontifícia, as tradições de sempre e depois se queixam de seminários vazios, de falta de vocações. Apagam o fogo e se queixam de frio. Não há dúvidas: o "desbatinamento" ou "desembatinação" leva à dessacralização.
3ª — É de grande utilidade para os fiéis
O sacerdote o é não só quando está no templo administrando os sacramentos, mas nas vinte e quatro horas do dia. O sacerdócio não é uma profissão, com um horário marcado; é uma vida, uma entrega total e sem reservas a Deus. O povo de Deus tem direito a que o auxilie o sacerdote. Isto se facilita se podem reconhecer o sacerdote entre as demais pessoas, se este leva um sinal externo. Aquele que deseja trabalhar como sacerdote de Cristo deve poder ser identificado como tal para o benefício dos fiéis e melhor desempenho de sua missão.
4ª — Serve para preservar dos perigos do mundanismo
A quantas coisas se atreveriam os clérigos e religiosos se não fosse pelo hábito! Esta advertência, que era somente teórica quando a escrevia o exemplar religioso Pe. Eduardo F. Regatillo, S.I., é hoje uma terrível realidade.
Primeiro, foram coisas de pouca monta: entrar em bares, lugares de recreio, diversão, conviver com os seculares, porém pouco a pouco se tem ido cada vez a mais.
Os modernistas querem nos fazer crer que a batina é um obstáculo para que a mensagem de Cristo entre no mundo. Porém, suprimindo-a, desapareceram as credenciais e a mesma mensagem. De tal modo, que já muitos pensam que o primeiro que se deve salvar é o mesmo sacerdote que se despojou da batina supostamente para salvar os outros.
Deve-se reconhecer que a batina fortalece a vocação e diminui as ocasiões de pecar para aquele que a veste e para os que o rodeiam. Dos milhares que abandonaram o sacerdócio depois do Concílio Vaticano II, praticamente nenhum abandonou a batina no dia anterior ao de ir embora: tinham-no feito muito antes.
5ª — É de grande utilidade o prestígio da veste religiosa
O povo cristão vê no sacerdote o homem de Deus, que não busca o próprio bem particular senão o de seus paroquianos. O povo escancara as portas do coração para escutar o padre que é o mesmo para o pobre e para o poderoso. As portas das repartições, dos departamentos, dos escritórios, por mais altas que sejam, se abrem diante das batinas e dos hábitos religiosos. Quem nega a uma monja o pão que pede para seus pobres ou idosos? Tudo isto está tradicionalmente ligado a alguns hábitos. Este prestígio da batina se tem acumulado à base de tempo, de sacrifícios, de abnegação. E agora, se desprendem dela como se se tratasse de um estorvo?
6ª — Impõe a modéstia no vestir
A Igreja preservou sempre seus sacerdotes do vício de aparentar mais do que se é e da ostentação dando-lhes um hábito singelo em que não cabem os luxos. A batina é de uma peça (desde o pescoço até os pés), de uma cor (preta) e de uma forma (saco). Os arminhos e ornamentos ricos se deixam para o templo, pois essas distinções não adornam a pessoa senão o ministro de Deus para que dê realce às cerimônias sagradas da Igreja.
Porém, vestindo-se à paisana, a vaidade persegue o sacerdote como a qualquer mortal: as marcas, qualidades do pano, dos tecidos, cores, etc. Já não está todo coberto e justificado pelo humilde hábito religioso, ao se colocar no nível do mundo, este o sacudirá, à mercê de seus gostos e caprichos. Haverá de ir com a moda e sua voz já não se deixará ouvir como a do que clamava no deserto coberto pela veste do profeta vestido com pêlos de camelo.
7ª — Facilita a prática das virtudes e a compenetração de sua missão sagrada
Como alguém que tem parte no Santo Sacerdócio de Cristo, o sacerdote deve ser exemplo da humildade, da obediência e da abnegação do Salvador. A batina o ajuda a praticar a pobreza, a humildade no vestiário, a obediência à disciplina da Igreja e o desprezo das coisas do mundo. Vestindo a batina, dificilmente se esquecerá o sacerdote de seu importante papel e sua missão sagrada, ou confundirá seu traje e sua vida com a do mundo.
_________

* O autor, Padre Jaime Tovar Patrón, coronel capelão, desenvolveu importantes atividades no Vicariato Castrense. Oriundo de Extremadura, Espanha, foi grande orador sacro. Autor do livro Los curas de la Cruzada, autêntica enciclopédia dos heróicos sacerdotes que desenvolveram seu trabalho pastoral entre os combatentes da gloriosa Cruzada de 1936. É, ademais, um historiador do sacerdócio castrense. Faleceu em janeiro de 2004.


sexta-feira, 30 de julho de 2010

Novo cd "Sementes" da Irmã Maria Angélica, OCD

video

Santa Missa Tridentina no Rio de Janeiro


Dia 21/08 - Igreja do Outeiro da Glória às 12:30, será celebrada pelo Revmº Pe. Lonardo Holtz

Dia 14/09 - Igreja de Nossa Senhora do Carmo ( Antiga Sé), Rua 1º de março às 10:00, será celebrada pelo Revmº Pe. José Edílson de Lima.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Posso votar no PT? (uma questão moral).


Posso votar no PT? (uma questão moral).

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz – Pró-Vida de Anápolis


1. Existe algum partido da Igreja Católica?
A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela “não se confunde de modo algum com a comunidade política”[1] e admite que os cidadãos tenham “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal”[2].
2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?
Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas”[3].
3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?
Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais”, que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público”[4].
4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?
Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura do Compromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[5]).
5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como essa, que apoia o aborto?
Em tal caso, ele “será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles “infringiram a ética-partidária ao ‘militarem’ contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto”[6].
6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?
Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência devem ter os cristãos não votando no PT.
7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM…
Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.
8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando…
Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.
9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV). Os cristãos podem votar neles?
Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados a adesão à causa abortista. Seu estatuto diz: “São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto” (art. 12, a )[7]. E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a “legalização da interrupção voluntária da gravidez”[8].
10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?
Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima, comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: “O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal.” Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.
PT: Partido ou Religião?
Quando um cidadão encontra o Partido dos Trabalhadores, encontra um tesouro. Vale a pena vender tudo para comprar o campo onde o tesouro está enterrado. O PT não é o melhor dos partidos políticos. É o único partido verdadeiro. Os outros são simulacros de partido.
A alegria de ter encontrado a verdade, faz com que o cidadão, para filiar-se ao PT, renuncie a tudo. Uma vez filiado, ele não terá mais direito de escolher seus candidatos. Seu dever será “votar nos candidatos indicados” pelo Partido. (Estatuto do Partido dos Trabalhadores, aprovado em 05/10/2007, art. 14, inciso VI). Se for candidato a um mandato parlamentar, deverá reconhecer expressamente que o mandato não é seu, mas que “pertence ao partido” (art. 69, inciso I). A obediência ao Partido é sagrada. Está acima de tudo: de suas opiniões pessoais, de suas convicções, das reivindicações dos eleitores. Só em casos extremamente excepcionais, o parlamentar poderá ser dispensado de cumprir as ordens do alto, para seguir sua consciência ou o clamor dos que nele votaram (art. 67 § 2º).
Com alegria o filiado pagará anualmente uma contribuição proporcional ao seu rendimento (art. 170). Se ocupar um cargo executivo ou legislativo, a contribuição não será anual, mas mensal, obedecendo a uma tabela progressiva (art. 171 e 173). Mas a alegria de ser filho do verdadeiro Partido faz com que todas essas imposições pareçam leves.
Dentro do Partido, zela-se não só pela unidade (“que todos sejam um”), mas pela uniformidade. Frações, públicas ou internas ao Partido, são expressamente proibidas (art. 233 §4º). No entanto, os filiados podem organizar-se em “tendências” (art. 233). Estas, porém, estão submissas às decisões partidárias e ao encaminhamento prático do Partido (art. 238). Nenhum filiado poderia, por exemplo, organizar uma tendência para combater o “casamento” de homossexuais ou a legalização do aborto, que são bandeiras do Partido. As tendências não podem ter sedes próprias (art. 235 “caput”), não podem reunir-se com não-filiados (art. 235 §3º) e não podem difundir suas posições fora do Partido (art. 236 §1º). Mesmo que uma tendência deseje publicar documentos seus contendo posições oficiais do Partido, está proibida de fazê-lo (art. 236 §2º). O petista submete-se a todo este mecanismo de controle, ciente de que o Partido sabe o que faz.
Se sou vereador e o Partido me proíbe de propor um projeto de lei pró-vida, não tenho motivo para reclamar. O Partido deve ter suas razões. Se sou senador e cabe a mim a tarefa de emitir um relatório sobre um projeto de aborto, eu, por fidelidade ao PT, não posso manifestar-me contra a proposta. Devo agradecer ao Partido por ele, benignamente, permitir que eu passe o encargo de relator a um colega abortista. Se sou deputado federal e o Partido manda que eu me ausente de uma sessão deliberativa, onde meu voto, contrário ao aborto, atrapalhará a aprovação de um projeto, a resignação será minha melhor atitude.
Tudo isso e muito mais vale a pena. Pois todos os outros partidos são comprometidos com as oligarquias, com o neoliberalismo, com a classe dos opressores, e não dão importância aos pobres, aos excluídos, aos marginalizados, aos explorados, aos sem voz e sem vez. Pertencer ao PT é uma glória tão grande que justifica qualquer custo.
Se sou petista, pouco me importa que Lula e Fidel Castro tenham fundado em 1990 o Foro de São Paulo para fortalecer a ditadura cubana, após a queda da União Soviética.
Se sou petista, não quero saber por que durante anos nenhum parlamentar petista, desde a mais humilde Câmara Municipal até o Senado Federal, ousou propor um projeto de lei antiabortista. Nem me interessa questionar a punição de dois deputados que ousaram apresentar propostas legislativas pró-vida.
Se sou petista, pouco me importa que Dilma Rousseff defenda a legalização do aborto como “questão de saúde pública”[9]. Muito menos que Dilma e Lula tenham assinado em dezembro de 2009, o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, que defende a descriminalização do aborto, o reconhecimento da prostituição como uma profissão, a união civil de pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças por duplas homossexuais[10].
Aliás, o bom petista jamais chegaria até esta linha do artigo. Muito antes já teria parado a leitura por considerá-la perigosa à fé que ele tem no Partido.
Agora, uma pergunta final, com vistas às eleições de outubro: pode um cristão votar no PT? Só há um jeito: trocar sua Certidão de Batismo pela Certidão de Petismo. Duas religiões antagônicas não podem coexistir num mesmo fiel.
Um cristão não pode apoiar com seu voto um candidato comprometido com o aborto:
– ou pela pertença a um partido que obriga o candidato a esse compromisso (é o caso do PT)
– ou por opção pessoal.
Anápolis, 12 de julho de 2010.
Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.
[1] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 76.
[2] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 75.
[3] Catecismo da Igreja Católica, n. 2246, citando “Gaudium et Spes, n. 76.
[4] Resoluções do 3º Congresso do PT, p. 80. in: http://old.pt.org.br/portalpt/images/stories/arquivos/livro%20de%20resolucoes%20final.pdf
[5] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf
[6] DN suspende direitos partidários de Luiz Bassuma e Henrique Afonso. Notícias. 17 set. 2009, in: http://www.pt.org.br/portalpt/documentos/dn-suspende-direitos-partidarios-de-luiz-bassuma-e-henrique-afonso-254.html
[7] http://www.pv.org.br/download/estatuto_web.pdf
[8] Programa: 7 – Reprodução Humana e Cidadania Feminina, in: http://www.pv.org.br/download/programa_web.pdf.
[9] Dilma Rousseff defende legalização do aborto. 28 mar. 2009, Diário do Nordeste, in: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=626312
[10] http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm

Oportuna carta em ano eleitoral


PT E CRISTIANISMO:CASAMENTO IMPOSSÍVEL
Pe. Rodrigo Maria

Já faz algum tempo que o Partido dos Trabalhadores, o PT, tem mostrado com toda a clareza o que é, o que pensa, o que faz e o que pretende fazer. Quem possui a fé cristã, e conserva ainda que uma mínima capacidade de raciocínio, consegue perceber a total incompatibilidade entre cristianismo e petismo. Já dizia [o] Papa Pio XI que ninguém pode ser ao mesmo tempo católico e comunista, nem mesmo católico e socialista, pois os fundamentos da fé cristã e seus princípios se opõem diametralmente aos princípios das doutrinas comunista e socialista.
Basta abrir os olhos e ver o que o PT tem feito e defendido para se concluir que o pensamento e a prática desse partido são contrários à nossa fé.
O PT tem como metas e programa de governo, entre outras coisas:
a legalização do aborto;
o “casamento” de homossexuais;
a liberalização da maconha e outras drogas;
a criminalização da “homofobia”. (Uma pessoa que fale contra o homossexualismo poderá ser presa)
Tudo isso, sem contar a aprovação em 2005 da Lei de Biossegurança, que foi sancionada pelo presidente Lula, que permite a destruição de embriões humanos, a pretexto de se fazer pesquisas científicas, reduzindo o ser humano a uma cobaia ou rato de laboratório. Sem contar ainda, toda a já comprovada roubalheira deste governo petista que armou o maior e mais vasto sistema de corrupção que já existiu na história do Brasil.
Por tudo isso, não é possível ser católico e petista ao mesmo tempo, como não é possível ser católico e ateu ao mesmo tempo, como não é possível ser católico e macumbeiro ao mesmo tempo… Pois ninguém pode servir a dois senhores. Um católico que queira ser coerente com sua fé não pode se filiar, votar ou apoiar este partido e quem quer que seja que por ele se candidate ou nele permaneça, pois todas essas idéias e ações não são o pensamento de um ou outro petista, mas sim o ensinamento e o programa do partido. Se alguém diz ser contrário ao aborto, ao casamento de homossexuais e [à] liberação da maconha, por uma questão de coerência e princípio deve abandonar o PT e/ou partidos similares, que levantam estas bandeiras, pois se aí permanece, prova que compartilha as mesmas metas por conivência ou é um oportunista.
O que realmente comprova que um católico é fiel a Cristo, e à Santa Igreja nos assuntos acima referidos[,] é defender a vida de maneira incondicional, e jamais fazer parte [de] ou permanecer em uma organização ou partido que sejam contrários a quaisquer princípios da fé que professamos.
Muitos políticos, militantes e simpatizantes do petismo ou de partidos comunistas, alegam a sua presença ou apoio a este partido citando o apoio direto ou indireto de alguns padres ou bispos a esse partido. A esses devemos lembrar sempre a palavra de Nosso Senhor que diz que um cego não pode guiar outro cego. Se há padres ou mesmo bispos mal orientados que[,] em contradição com os ensinamentos de Cristo e da Igreja, assumem uma atitude de apoio a partidos abortistas e gaysistas, nós em consciência não devemos neste ponto segui-los, pois[,] como dizia o Papa João Paulo II, um cristão não pode ser favorável ao aborto de nenhum modo, nem apoiá-lo pelo seu voto, ajudando a elevar ao poder um partido contrário à vida.
O petismo e o comunismo em geral são quase uma religião que em suas premissas se opõem ao cristianismo. Não se pode apoiar o projeto deste partido a pretexto das coisas boas que faz ou diz fazer, uma vez que nega às crianças por nascer o mais fundamental dos direitos, que é o direito à vida, e atenta contra a sacralidade da família, defendendo o gaysismo e “uniões alternativas”, querendo equipará-las à família criada e santificada por Deus.
Se alguém, apesar de estar consciente de tudo isso, quiser ficar ou apoiar o PT ou candidatos pertencentes a esse partido, deveria ao menos ter a [h]ombridade de rasgar o batistério e deixar a Igreja de Cristo em paz.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Ruínas da Igreja matriz em São Luís de Paraitinga

O altar "antigo", imponente...sem palavras, simplesmente maravilhoso!!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Professor Orlando, Descanse em Paz

Professor Orlando Fedeli fazendo o que mais gostava:ensinando!

Queria deixar registrado aqui o meu mais sincero agradecimento ao professor Orlando Fedeli. Através de seus escritos aprendi muita coisa e com o seu auxílio consegui me livrar da heresia protestante. Que Deus Nosso Senhor o acolha no Seu Reino. Professor, nossos corações e nossas orações estão contigo. Querido mestre, teu legado não se apagará, permanecerá em cada um que o conheceu e que contigo aprendeu muito, mesmo em meio à polêmicas e controvérsias. Meus sinceros pêsames aos familiares e à toda família Montfort. R.I.P.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

PIO XII E A MENSAGEM DE FÁTIMA

“Estou preocupado com as mensagens da Bem-Aventurada Virgem para a pequena Lúcia de Fátima. A persistência de Maria com relação aos perigos que ameaçam a Igreja é um alerta divino contra o suicídio de se alterar a fé, em sua liturgia, sua teologia, sua alma… Eu ouço em volta de mim inovadores que desejam desmantelar a Capela Sagrada, destruir a chama universal da Igreja, rejeitar seus ornamentos e fazê-la sentir remorso por seu passado histórico.Um dia virá em que o mundo civilizado negará Deus, em que a Igreja duvidará como Pedro duvidou. Ela será tentada a acreditar que o homem se tornou Deus. Em nossas igrejas, Cristãos procurarão em vão pela lâmpada vermelha onde Deus as espera. Como Maria Madalena, chorando diante do túmulo vazio, eles perguntarão, “Para onde eles O levaram?”Pio XII, 1931 Fonte: Mgr. Georges Roche, Pie XII Devant L’Histoire (Paris: Editions Robert Laffont, 1972),pp. 52-53

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Hoje, dia de Nossa Senhora de Fátima


"Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!"


Documento oficial do Magistério Eclesiástico sobre a Mensagem de Fátima:
http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20000626_message-fatima_po.html

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Virgem Maria por São Serafim de Sarov


A Virgem Maria

"Apesar do fato de satan ter seduzido Eva, arrastando Adão em seguida, Deus não somente nos deu um Redentor que pela Morte venceu a Morte, mas também na pessoa de Maria, a Mãe de Deus, Maria sempre Virgem, que esmagou em Si mesma e em todo o gênero humano a cabeça da serpente, Ele nos forneceu uma advogada incansável ante Seu Filho e nosso Deus, uma medianeira invencível pelos pecadores mais endurecidos. E por causa disso que Ela é chamada "O Flagelo dos demônios" pois é impossível que um demônio faça um homem perecer enquanto o próprio homem não parar de recorrer à ajuda da Theotokos".


São Serafim de Sarov





Fonte: SAROV, Serafim. Instruções Espirituais, São Paulo., Ed. Paulinas,1989

Grifo meu.
Adquiri ontem este livro pelo módico preço de R$1,00. Verdadeiro tesouro da literatura ortodoxa. Recomendo à todos que amam uma boa literatura espiritual.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

A sensatez de um teólogo protestante sobre a intercessão dos santos




“Os bem-aventurados olham agora para as nossas vicissitudes muito mais que durante sua vida terrena e vêem tudo mais de perto... O seu amor e a sua vontade de ajudar são muito mais ardentes e as suas orações muito mais eficazes que durante a vida terrena. É certo que Deus escuta também as orações dos vivos e que nós esperemos proficuamente que as nossas orações se unam às dos irmãos. Não vejo por isso porque devemos duvidar da idéia de invocar um bem-aventurado ou anjo santo e de implorar sua intercessão e sua ajuda.”


Leibnizens System der Theologie. Nach dem Manuskripte von Hannover ins Deutsche übersetzt von R. Räss und Dr. Weis, 3ª ed., Mogúnvia, 1825,158. apud BEINERT,Wolfgang, O Culto aos Santos Hoje: Rio de Janeiro:Paulinas,1990.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Denúncia: A Herética Diocese de Nova Iguaçu

Para começar o "show de horrores" algumas pérolas do Bispo que infiltrou a heresia comunista na diocese de Nova Iguaçu, Dom Adriano Hypólito, que tinha em seu brasão episcopal a foice e o martelo, famigerados símbolos do comunismo ateu:


Nesta entrevista ele diz que não pode dizer pro povo ir para a missa se estiver com fome ; tem que matar primeiro a fome de pão para depois matar a fome de Deus.
http://domadriano.mitrani.org.br/entrevistas/O_Globo.pdf

Nessa ele diz que é possível um encontro entre marxismo e cristianismo e que deve haver colaboração entre católicos e marxistas :"Marx só podia ser Marx em um contexto social cristão";aceita a legalização do PCB desde que se comprometa com a democracia (santa ingenuidade!) ele não condena o ateísmo essencial do partido!
http://domadriano.mitrani.org.br/entrevistas/Tribuna_da_Imprensa_Rio_19_11_1979.pdf

Nessa ele apoia a TL e diz que o papel da Igreja na Baixada é ajudar o povo nos seus problemas de desemprego , slário , greve , ocupação de terras , etc.
http://domadriano.mitrani.org.br/entrevistas/Jornal_do_Brasil.pdf

Espero que um dia Dom Adriano seja visto e reconhecido pelo que ele realmente foi : um herege e traidor de Jesus Cristo.


Agora, os absurdos publicados no jornaleco "Caminhando" ( caminhando para onde???) publicado pela diocese:

Na edição de Abril na página 10 há uma matéria sobre a CF 2010 onde se afirma ao final que "a Igreja continua fiel a sua missão de escutar e dar voz também aos usuários cansados e humilhados da SuperVia..." e eu que pensava que a missão da Igreja fosse dar voz e vez a voz de Deus , Jesus Cristo seu filho único.

Na página 12 para coroar há uma reportagem que diz "Novena de Natal não ficou só na reza piedosa" ou seja rezar é menos importante que a arrecadação de leite para as crianças ; a oração para os ideólogos da Diocese só vale quando leva a obter algum resultado concreto.É o primado da práxis.Mais marxista que isso só se estabelecerem um culto oficial a "São Marx".

http://www.mitrani.org.br/caminhando10/cam_ABR10.pdf

Apesar de tudo isso as camaras municipais da Baixada não cessam de engrandecer mentirosamente o Jubileu da Nossa infeliz Diocese.O que há para comemorar ?
Quantas almas foram libertas do pecado , quantas conversões , quantos se santificaram , quantos hoje amam mais Nosso Senhor , quanto o Reino de Cristo foi estabelecido nas almas durante estes 50 anos de Missão da Diocese ?Os fatos falam por si.Fato é que o povo católico de Nova Iguaçu está entre os mais mornos , os mais relapsos , os mais inconscios , os mais ignorantes a respeito da fé que professam.Não a toa temos um dos maiores êxodos de católicos para as seitas evangélicas justamente na Baixada Fluminense.Queimados hoje é uma cidade pentecostal.Japeri nem se fala.
E para nossos padres e nosso péssimo Bispo vai tudo bem.Realmente pra eles vai tudo bem mesmo , afinal pra eles o Reino de Deus não é a Igreja mas sim a sociedade igualitária o "Reinado do Povo".Mesmo com fracassos clamorosos, com a perda de fiés , com o fracasso vocacional, este clero (...) não cessa de reafirmar a necessidade de continuar com a "caminhada diocesana de opção pelo social".

Essa é da edição de Março último, artigo sobre Liturgia , página 8 ,escrita pelo (...) Pe Jorge Luiz:

"Nenhuma liturgia é neutra ou está a serviço da opressão ou a serviço da libertação"
"Nela nos comprometemos com a transformação da realidade"
"Fazer uma constante revisão da liturgia , pensar todos os dias e não só de vez em quando no que deve mudar "

Quando foi que a liturgia da Igreja esteve a serviço da opressão ?Meus Deus quanta loucura.

Na página 10 uma foto do retiro de carnaval de 2010 ; um "trenzinho" comandado pelos animadores de palco da nossa Diocese : é isso que chamam de Igreja?

Na página 8 uma reportagem sobre a missão de alguns seminaristas em Santarém ; na mesma destaca-se que no local onde fizeram a missão a população não tem "luz elétrica , saneamento básico , políticas públicas de saúde" , ou seja ficou claro qual o carater da missão , promover a "conscientização política do povo".


http://www.mitrani.org.br/caminhando10/cam_MAR10.pdf

Na edição de fevereiro destaque para o Curso Diocesano de formação bíblica , página 10.
Nos dias dois e tres o tema foi " as novelas de resistencia popular na Bíblia " e " a resistencia das mulheres"

http://www.mitrani.org.br/caminhando10/cam_FEV10.pdf

Esta portanto caros leitores de bom senso, é a Anti-Igreja,

sem mais!

Agradeço ao meu amigo Rafael pelos comentários!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Feliz Aniversário Beatíssimo Pastor!



℣. Oremus pro Pontifice nostro Benedicto.℟. Dominus conservet eum, et vivificet eum, et beatum faciat eum in terra, et non tradat eum in animam inimicorum eius.
℣. Tu es Petrus,℟. Et super hanc petram aedificabo Ecclesiam meam.
Oremus.
Deus, omnium fidelium pastor et rector, famulum tuum Benedictum, quem pastorem Ecclesiae tuae praeesse voluisti, propitius respice: da ei, quaesumus, verbo et exemplo, quibus praeest, proficere: ut ad vitam, una cum grege sibi credito, perveniat sempiternam. Per Christum, Dominum nostrum.
℟. Amen.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Obrigado amado Pastor!


Neste domingo último: 11/04/2010, Dom Fernando Rifan esteve em nossa Paróquia ministrando o Sacramento do Crisma. Gostaria aqui de registrar o meu mais sincero agradecimento à sua maravilhosa homilia: Um verdadeiro presente à todos nós que temos a honra e a alegria de tê-lo como Pastor. Com uma clareza ímpar Dom Fernando deu uma verdadeira aula sobre a História da Salvação, a importância dos Sacramentos e de sermos fiéis à Santa Igreja e ao Santo Padre.

Digníssimo pastor, muitíssimo obrigado. Estamos contigo e rogamos vossa benção episcopal!

terça-feira, 6 de abril de 2010

A Semana Santa e a Liturgia Tradicional


Revmº Pe. José Edílson de Lima celebrando a Santa Missa de Páscoa



Toda vez que participo das celebrações da Semana Santa em minha paróquia me sinto constrangido. Que eu não mereço nadinha eu sei, só que quando chega a Semana Santa isso fica ainda mais evidente. Infelizmente não pude ir à minha paróquia na quinta-feira Santa já que tive que trabalhar e cumprir expediente normal e por isso eu e minhas meninas fomos à igreja perto da minha casa. Sem comentários. Basta dizer que foram tantas as invencionices,abusos e ministros, que minha esposa chegou chorando em casa: de tristeza e angústia. No dia seguinte fomos à nossa paróquia. Puxa! quanta diferença! A ação litúrgica da Sexta-Feira da Paixão foi simplesmente maravilhosa. Nosso pároco estava doente, cansado, mas foi tudo tão bonito, feito com tanto zelo, com tanto amor. As rúbricas seguidas corretamente ( o que é raríssimo hoje em dia, mesmo no rito novo). Pude perceber a piedade dos fiéis, tocante e comovente. O silêncio na igreja foi um dos pontos mais impressionantes deste dia. Estávamos de fato no Calvário e então eu pude ( e acredito que todos os presentes puderam) contemplar as dores e angústias de Nosso Senhor e de sua Mãe Santíssima. Tudo foi muito belo! Infelizmente não pudemos ficar para a procissão pois moramos longe e na volta precisamos atravessar um caminho praticamente sem iluminação e bastante deserto.

No Sábado Santo pernoitamos na própria igreja. Não imagino um sábado santo sem a Vigília Pascal. Simplesmente magnífica, riquíssima! É um pouco longa e ás vezes até cansativa, mas a gente nem percebe isso. É tão bela que nós nos sentimos no Céu, na presença dos Santos e dos Anjos. É impressionante o bem que a liturgia tradicional faz às nossas almas. Ela nos auxilia a cumprir a recomendação de São Paulo: "Buscai as coisas do Alto..." E é bem por aí... Desde a Benção do Fogo até o último amém, tudo é belo e significativo, atraente e santo. Mais uma vez preciso ressaltar a importância e a diferença que faz um sacerdote piedoso. Eu vejo Cristo Senhor em meu pároco. Ele tem os seus defeitos, acredito, embora eu não os perceba, mas é um sacerdote exemplar. Eu o amo e o admiro e sou extremamente grato por ter um pai tão zeloso, tão amoroso e principalmente tão paciente. Sinceramente: se eu não fosse católico eu me converteria no Sábado Santo, é a noite mais linda da Igreja, é um grito de fé e de júbilo, de amor, de verdadeira e sincera alegria por sermos filhos da ÚNICA IGREJA DE CRISTO! Não posso negar que me sinto privilegiado por poder participar da Santa Missa dita de São Pio V, de ter um padre/pai tão bom! E isso se torna um motivo de dupla gratidão para mim, tendo em vista o fato de morar em uma diocese tão cheia de lástimaveis problemas, onde a liturgia é tratada de qualquer jeito e as missas geralmente são tão barulhentas que chegam a dar agonia! Pois é, eu tenho o meu oásis, meu refúgio, meu esconderijo.

Só no céu o Revmº Pe. José Edílson saberá o bem que fez. Aqui na terra eu não acredito que isso seja possível. Suas homilias, sua dedicação à Igreja, a alegria ao ministrar os Santos Sacramentos, no confessionário... não tenho palavras para explicar... quem o conhece sabe bem do que eu estou falando.



segunda-feira, 5 de abril de 2010

Total e irrestrito apoio ao sucessor de Pedro


Sexta-Feira Santa em Nova Iguaçu




Solene Ação litúrgica celebrada pelo Revmº Pe. José Edílson de Lima da AASJMV

Vígilia de Páscoa - Nova Iguaçu/RJ

Vigília Pascal celebrada pelo Revmº Pe. José Edílson de Lima, da AASJMV






sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Sermões Pe. José Edílson de Lima, AASJMV





Mais 03 sermões do Revmº Pe. José Edílson de Lima da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e São Judas Tadeu - AASJMV
Baixe aqui:http://www.4shared.com/file/218516798/97c6044e/peedilson.html

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

CD: Santa Missa Tridentina na França


Belíssima Missa Cantada no Rito Tridentino, celebrada na França! Não tenho mais detalhes, só sei que é celebrada por um Prelado.


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Excelente livro que ajuda a compreender melhor a "Missa de Sempre", ideal para sacerdotes que querem aprender a celebrar a Santa Missa dita de São Pio V.

Baixe aqui: http://www.4shared.com/file/214378506/dc5e4d94/Nosso_Sacrifcio.html

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Nossa Senhora de Fátima para crianças



LINDO CD PARA CRIANÇAS NARRANDO A HISTÓRIA DAS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA EM FÁTIMA, EXCELENTE PARA CATEQUESE BAIXEAQUI:http://www.4shared.com/file/210393799/2d92251/Ftimaparacrianas.html

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Cd Mariano


Salve Maria!
Depois de uma prolongada ausência resolvi retomar aos poucos as atividades do blog. não prometo muita constância, mas sempre que der vou postar!