quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Super dogma?


“A verdade é que o próprio Concílio não definiu nenhum dogma e conscientemente quis expressar-se em um nível muito mais modesto, meramente como Concílio pastoral; entretanto, muitos o interpretam como se ele fosse o super dogma que tira a importância de todos os demais Concílios.” (Cardeal Joseph Ratzinger, Alocução aos Bispos do Chile, em 13 de Julho de 1988, in Comunhão Libertação, Cl, año IV, Nº 24, 1988, p. 56. )
E é, justamente em nome do Concílio que os modernistas querem fazer acreditar aos fiéis que "tudo mudou", que agora só existe a "Igreja Conciliar", como se esta pudesse ser diferente da Igreja de Sempre. Que tristeza!
Aqui, aplica-se com propriedade o velho adágio popular: O pior cego é o que não quer enxergar.

4 comentários:

João Cadete disse...

Mais claro q o Cardeal Ratzinger (hoje Papa Bento XVI) é impossível.

Um abraço, em Maria Santíssima!

Identidade Católica disse...

pois é João! Coloquei esta frase pois considero ela um símbolo contra estes hereges modernistas que tentam utilizar o Concílio Vaticano II como pretexto para suas
loucuras e inovações.

Sara Rozante disse...

Caro Marcos, Salve Maria!

Parece-me que os modernistas esqueceram de ler esse pequeno discurso do Papa, enquanto cardeal.
Fique com Deus!

Sara Rozante

Magdalia disse...

E também o discurso do mesmo cardeal Ratzinger, em 1988, quando fala num verdadeiro estado de necessidade na Igreja!

Por isso tenho muita esperança neste Papa. Ele erra e acerta, está a tentar livrar-se da formação modernista que recebeu.

Um abraço