terça-feira, 4 de agosto de 2009

A escolha - Padre Zezinho ou os Santos Doutores da Igreja?



Padre Zezinho:


E a canção católica, vai bem?

Vai e não vai. Temos bons cantores e bons maestros, mas acho que a maioria das letras e das melodias deveria passar por análise de professores de português, de teólogos e de liturgistas. Poderiam ser melhores, se os compositores lessem mais os grandes teólogos e os documentos da Igreja. Os temas e as melodias são muito repetitivos. Giram em torno de não mais de 50 palavras-chave. Ainda ontem ouvi, no rádio, uma canção que dizia: “Jesus te ama e o seu coração está sofrendo”. Que coração está sofrendo: o de Jesus ou o do fiel? Outra dizia: “Que Jesus possa te abençoar”. Por que: “possa”? É claro que ele pode! Outra canção dá a Maria um título que só a Jesus pertence: medianeira de todas as graças. Isso dá a entender que antes de orar a Jesus é preciso orar a Maria. A Igreja não ensina isso! No catecismo não há a palavra “todas”. Nem Maria quer tal exagero. Uma coisa é cantar por Maria a Jesus, outra é acentuar sempre por Maria a Jesus. O erro está nas palavras toda e sempre. São pequenos detalhes que levam a grandes erros cantados por milhares ou até milhões de pessoas porque um compositor não pediu ajuda a quem sabe teologia. Eu estudei e componho há mais de 40 anos, mas ainda peço ajuda.

Fonte: http://it.ismico.org/content/view/2088/63/

Os Santos:

São Boaventura (1218-1274), bispo e doutor da Igreja:“Deus depositou a plenitude de todo o bem em Maria, para que nisto conhecêssemos que tudo que temos de esperança, graça e salvação, dela deriva até nós” (VtMM, p. 101).

Santo Alberto Magno (1206-1280), doutor da Igreja e professor de São Tomás:“É anunciada à Santíssima Virgem tal plenitude de graça, que se tornou por isso a fonte e o canal de transmissão de toda a graça a todo o gênero humano” (idem).

São Pedro Canísio (1521-1597), doutor da Igreja:“O Filho atenderá Sua Mãe e o eterno Pai ouvirá Seu próprio Filho: eis o fundamento de toda nossa esperança” (idem).

São Roberto Belarmino (1542-1621), bispo e doutor da Igreja:“Todos os dons, todas as graças espirituais que por Cristo, como cabeça, descem para o corpo, passam por Maria que é como o colo desse corpo místico” (VtMM, p. 102).

Fonte: http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2007/11/14/maria-medianeira-de-todas-as-gracas/

DE MARIA, NUNQUAM SATIS!
"DE MARIA, NUNCA SE FALARÁ O BASTANTE."

A escolha é essa: Pe. Zezinho ou os Santos Doutores da Igreja? Quem está com a razão? Ora, a doutrina da Imaculada Conceição também não se encontra no Catecismo do Concílio de Trento como dogma, já que só foi declarada como tal muito tempo depois (1854) e nem por isso deixa de ser Verdade! Basta raciocinarmos um pouquinho oras!
Se "de Maria nunca se falará o bastante", como pode Padre Zezinho falar de "exagero"?? eu hein...





3 comentários:

Rogério disse...

Padre Zezinho é assim mesmo. Quando se promove o diálogo ecumênico e irênico com os protestantes o resultado é esse: você acaba pensando como eles.

O diálogo inter-religioso, tão defendido por Padre Zezinho, tem produzido zero conversões ao Catolicismo e milhões de apostasias entre os católicos.

Brother Bob disse...

"SOU SANTO E PECADOR E MINHA IGREJA TAMBÉM É
PORÉM NÃO TROCO A MINHA FÉ POR OUTRA FÉ"
"ACEITO QUESTIONAR A MINHA FÉ
ACEITO QUESTIONAR A MINHA PAZ
E SEI QUE A MINHA SANTA RELIGIÃO
TEM MUITO QUE APRENDER E MAIS AINDA QUE MUDAR
MAS FICO AONDE ESTOU PORQUE ACREDITO
E LUTO PRA MUDAR A MINHA IGREJA PRA MELHOR"
Essa "canção" do Pe. Zezinho é um dos exemplos de como, por trás de um elogio, pode vir um brutal erro teológico. Que eu saiba, a Igreja é Santa. Não é pecadora. Pecadores somos nós que formamos a Igreja. Se a Igreja é Santa, ela não precisa mudar nem melhorar. Ou precisa? A Igreja é o depósito da Fé e da Verdade. Logo, não precisa "mudar" ou "melhorar". Quem deve melhorar é o cristão...
E ele ainda diz que consulta a Bíblia e a Tradição...

Identidade Católica disse...

Pois é caro irmão, o Padre Zezinho possui declarações escandalosas,uma amostra clara dos frutos do falso "aggiornamento". O pior é que esses padres-cantores possuem verdadeiras legiões de seguidores, católicos e católicas que paulatinamente acabam perdendo sua fé ou então diluindo-a num relativismo pernicioso que nada de bom trás para nossa Santa Igreja. Dizer que a Igreja é "santa e pecadora" é um absurdo que infelizmente está na boca de muita gente por aí. Cada vez mais sou obrigado a ouvir ocm mais atenção a FSSPX... Grande abraço e seja bem vindo ao Identidade Católica, apareça sempre!